Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Responsive Advertisement

Trabalhadores nascidos em abril podem sacar auxílio emergencial

 


A quinta parcela do auxílio emergencial 2021 está disponível para saque a partir desta segunda-feira (6) para trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único do governo federal que fazem aniversário em abril. 

Clique aqui para acessar o calendário completo. 


Para esses beneficiários, o crédito digital havia sido liberado em 22 de agosto e só podia ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite pagamento de contas e compras virtuais.

Além de sacar a quantia, os aniversariantes de abril podem, a partir de desta segunda (6), transferir os valores para uma conta corrente. 

Ainda nesta semana, na quinta-feira (9) será a vez de os nascidos em maio terem o saque em dinheiro liberado. No dia seguinte (10), os aniversariantes de junho poderão retirar o benefício em espécie.

Inscritos no Bolsa Família

Para quem faz parte do programa Bolsa Família, o calendário é diferente. O pagamento da quinta parcela foi encerrado no dia 31 de agosto.

O sexto e penúltimo ciclo de pagamento previsto terá início a partir de 17 de setembro para trabalhadores de Número de Inscrição Social (NIS) com final 1. 

Leia também: Tereza Campello: novo ‘Bolsa Família’ terá 22 milhões de beneficiários a menos

Redução do auxílio

O governo Bolsonaro seguiu o caminho inverso das pautas dos movimentos populares e manteve o valor do auxílio emergencial reduzido neste ano de 2021. Em meio à crise econômica agravada pela pandemia do novo coronavírus, o benefício sofreu uma baixa de R$ 600 a R$ 1.200 no ano passado para uma média de R$ 250 neste ano. 

A redução passou a vigorar a partir de abril deste ano, com pagamento limitado a apenas uma pessoa por família.

Saiba mais: Bolsonaro reduz valor do auxílio emergencial e exclui 22,6 milhões do benefício

O aumento do auxílio é uma das pautas dos protestos que ocorrem desde maio por todo o país pedindo o fim do governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

O Brasil registra 19 milhões de pessoas passando fome, segundo dados de 2020 da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Penssan).

Edição: Daniel Lamir