Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Responsive Advertisement

UFPB publica portaria convocando servidores de volta ao trabalho presencial


A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) definiu as regras para retorno gradual dos servidores técnico-administrativos às atividades presenciais. A portaria, vigente a partir desta terça-feira (9), estabelece as modalidades de trabalho presencial, híbrida e remota. Segundo a instituição, as unidades deverão organizar suas rotinas e espaços físicos para que as atividades técnico-administrativas estejam em pleno funcionamento até o próximo dia 28 de fevereiro.

A retomada das atividades presenciais nos campi da universidade, planejada pela Comissão de Biossegurança da UFPB, levaria em conta as orientações publicadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelos ministérios da Saúde e da Educação quanto à pandemia de Covid-19.

A reitoria da UFPB afirmou que o retorno ao trabalho presencial será gradual, lembrando que a UFPB oferece, na Sala de Testagem de Covid-19, instalada no Centro de Ciências Médicas (CCM), serviço de testagem de RT-PCR para a comunidade acadêmica em trabalho presencial.

Os servidores que não apresentarem impedimentos ao trabalho, destaca a nota, deverão retornar ao trabalho presencial, respeitando o número máximo de pessoas permitido por unidade e desde que não apresentem sintomas. O uso de máscara ou proteção facial será obrigatório.

Caso o setor não comporte a presença desses servidores sem impedimentos, eles entrarão na modalidade de trabalho híbrida, por meio de revezamento entre equipes, com a exigência de realização de atividades de forma presencial para o mínimo de 50% da respectiva jornada de trabalho diária.

Já a modalidade remota será reservada para os técnicos administrativos que apresentem condições ou fatores de risco ao trabalho presencial e outras condições previstas na portaria: idade igual ou superior a 60 anos de idade, portadores de cardiopatias graves ou pneumonias graves, doenças renais e hematológicas, gestantes, entre outras comorbidades conhecidas.


Fonte: G1 PB