Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Responsive Advertisement

Em meio a protestos, Valdiney Gouveia desiste de posse presencial e marca cerimonia de transmissão de cargo de forma virtual



O terceiro colocado na lista tríplice após Consulta Pública realizada na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Valdiney Gouveia, nomeado por Jair Bolsonaro, decidiu cancelar a posse presencial como novo reitor da Instituição que aconteceria nesta quarta-feira (10) e, comunicou ao Conselho Superior, que a mesma ocorrerá de forma virtual hoje (11).

Em e-mail encaminhado a atual reitora Margareth Diniz, o mesmo cita o Art. 20, inciso II do Estatuto da UFPB, para justificar a decisão e convocar a Assembleia Universitária para a Cerimônia de Transmissão do cargo de Reitor e Vice-Reitora da Universidade de forma virtual em Conferência WEB.

A atitude de Valdiney acontece em meio a protestos da comunidade acadêmica na Instituição de Ensino que não aceitam sua nomeação, com alunos acorrentados no prédio da Reitoria e decisão da Justiça Federal que determinou a reintegração de posse e retirada dos alunos sob pena de multa no valor de R$ 10 mil.

Entenda a polêmica

O presidente Jair Bolsonaro nomeou o professor Valdiney Gouveia como novo reitor da UFPB pelos próximos quatro anos. Ele ficou em terceiro lugar, com apenas 5,35% dos votos, atrás de Terezinha Domiciano e Mônica Nóbrega, 48,44%, e Isac Almeida e Regina Celi Mendes, com 46,21% na Consulta Pública feita pela comunidade acadêmica.

Durante o processo eleitoral, Valdiney apontou ser defensor das ideias do presidente Bolsonaro, a exemplo do programa Future-se, um dos principais carros chefe do Ministério da Educação em relação às universidades federais que visa participação da iniciativa privada dentro do ensino público. A nomeação, porém, não é ilegal, já que cabe a prerrogativa do presidente em indicar um dos três nomes para ser o novo reitor, independente de sua colocação.

Após a nomeação, na última quarta (5), estudantes se acorrentaram na porta da reitoria com palavras de ordem “reitora eleita é reitora empossada” e pedem que a primeira colocada, Terezinha Domiciano, seja nomeada de forma democrática respeitando a Consulta Pública.

Fonte: Portal Wscom