Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Responsive Advertisement

Docentes e servidores da UFPB fazem paralisação contra nomeação de reitor menos votado em consulta pública


Docentes e servidores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) paralisam as atividades nesta quarta-feira (18), em protesto contra a nomeação do candidato menos votado na consulta pública, Valdiney Veloso Gouveia, para reitor da instituição. A decisão da paralisação foi do Sindicato dos Docentes da Universidade Federal da Paraíba (AdufPB) aprovada na última sexta-feira (13).


Um ato público vai ser realizado, na tarde desta quarta, na Praça da Paz, no bairro dos Bancários. A AdufPB informa que a mobilização vai reunir professores, servidores e alunos da UFPB, que juntos realizam uma caminhada até a universidade, informando a população sobre o que está acontecendo.

 

Uma nova assembleia geral está marcada dia 19 de novembro e vai discutir novas ações, segundo a AdufPB.


Um Oficio Eletrônico nº2/2020 foi emitido na segunda-feira (16), pelo gabinete do reitor à Procuradoria Geral da UFPB, solicitando uma consulta sobre “as implicações jurídicas do ato e eventuais providências que podem ser tomadas” por conta da decisão de paralisação tomada pela AdufPB.

 

O G1 procurou Valdiney, para saber se o professor queria de comentar sobre a paralisação e quais providências, citadas no ofício, gostaria que fossem tomadas. O reitor disse que "agimos em cumprimento estrito ao ordenamento jurídico. Qualquer outra ação não nos compete tecer comentários."


Nesta terça-feira (17), as professoras Terezinha Domiciano e Mônica Nóbrega, candidatas da chapa mais votada na consulta pública para a reitoria, deram entrada em um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo que os votos da consulta pública sejam considerados.


Fonte: G1 PB