Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Responsive Advertisement

Vereadores vão ao Ministério Público contra Cagepa por descumprimento de seu próprio racionamento


A Cagepa definiu na semana passada um cronograma de racionamento de água do açude de Sumé entre as cidades atendidas pela adutora do Congo. O que ninguém esperava é que esse cronograma fosse uma peça de ficção e a população continuasse sem água nas torneiras, mesmo com o açude de Sumé com 4% da capacidade de água.

Por causa disso os vereadores de São João do Cariri Francisco Júnior, Marcos Enfermeiro e José Robson Brito fizeram ofício endereçado ao promotor de justiça da comarca, Dr. José Bezerra Diniz, pedindo uma providência do Ministério Público para pressionar a Cagepa a cumprir com sua própria palavra.

Para os parlamentares, a Cagepa precisa ser responsabilizada pelo descumprimento do próprio racionamento que organiza e pelo fato de não prestar esclarecimentos à população quanto a não oferta do serviço.

Para Francisco Júnior, a Cagepa há tempos demonstra desrespeito com a população do Cariri e cada vez mais consegue surpreender com o desserviço prestado na região e em especial em São João do Cariri. Para ele, o anúncio do racionamento mais pareceu uma peça de ficção para desviar o foco da possibilidade de privatização a que a empresa estava sujeita.


O promotor recebeu o ofício e disse que estudaria medidas contra a empresa.

Com De olho no cariri