Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Responsive Advertisement

Senador protocola pedido de CPI da Previdência com assinatura de Maranhão

O senador José Maranhão (PMDB) foi confirmado como um dos parlamentares que apoiam o pedido do senador Paulo Paim (PT-RS), à Presidência do Senado, para criar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no intuito de investigar a situação financeira da Previdência Social. Paim conseguiu o apoio de 47 senadores, incluindo o paraibano, apesar de precisar de apenas 27 assinaturas para solicitar instalação da Comissão que vai de encontro aos interesses do Governo Federal.


O pedido foi protocolado nesta terça-feira (21) na Secretaria-Geral da Mesa e, após a apresentação do requerimento, o presidente do Senado, Eunício de Oliveira (PMDB-CE), decidirá sobre o futuro da Comissão. Segundo Paim, o objetivo da CPI será investigar os grandes devedores da Previdência e debater a questão do déficit no setor. Para ele, o argumento de que a Previdência é deficitária é uma “história mal contada”. “O objetivo é abrir a caixa preta da Previdência”, afirma o senador.

Ao ser questionado sobre possíveis desistências de colegas, ele foi otimista: “Tenho certeza de que os senadores que assinaram não vão se recolher, não vão se intimidar e não vão tirar o nome. Por isso, estou convicto que senador, quando chega ao Senado, já tem uma experiência enorme na vida dele, quando assina uma CPI, já tem consciência do que é uma CPI. Se alguém retira o nome num momento desse, é algo lamentável”, avaliou.

De acordo com o requerimento, a CPI terá um prazo de 120 dias para a realização dos seus trabalhos, prorrogáveis por igual período, e será integrada por 13 membros titulares e 13 suplentes. O vice-presidente da CDH leu os nomes dos parlamentares que prestaram apoio à criação da CPI durante a audiência. 

Veja a lista dos senadores citados por ele:

 – Paulo Paim (PT-RS)
– Ana Amélia (PP-RS)
– Lasier Martins (PP-RS)
– Dário Berger (PMDB-SC)
– Álvaro Dias (PV-PR)
– Roberto Requião
– Gleisi Hoffmann (PT-PR)
– Marta Suplicy (PMDB-SP)
– Romário (PSB-RJ)
– Lindbergh Farias (PT-RJ)
– Simone Tebet (PMDB-MS)
– Magno Malta (PR-ES)
– Rose de Freitas (PMDB-ES)
– Ronaldo Caiado (DEM-GO)
– Lúcia Vânia (PSB-GO)
– Cristovam Buarque (PPS-DF)
– Reguffe (Sem partido-DF)
– Hélio José (PMDB-DF)
– José Medeiros (PSD-MT)
– Ivo Cassol (PP-RO)
– Sérgio Petecão (PSD-AC)
– Jorge Viana (PT-AC)
– Lídice da Mata (PSB-BA)
– Roberto Muniz (PP-BA)
– Otto Alencar (PSD-BA)
– Paulo Rocha (PT-PA)
– Jader Barbalho (PMDB-PA)
– Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
– Davi Alcolumbre (DEM-AP)
– João Capiberibe (PSB-AP)
– Ângela Portela (PT-RR)
– Maria do Carmo (DEM-SE)
– Eduardo Amorim (PSDB-SE)
– Antônio Carlos Valadares (PSDB-SE)
– Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)
– Ciro Nogueira (PP-PI)
– Elmano Ferrer (PMDB-PI)
– Regina Sousa (PT-PI)
– José Pimentel (PT-CE)
– José Maranhão (PMDB-PB)
– Fátima Bezerra (PT-RN)
– Humberto Costa (PT-PE)
– Waldemir Moka (PMDB-MS)
– Kátia Abreu (PMDB-TO)
– Pedro Chaves (PSC-MS)
– Thieres Pinto (PTB-RR)
– Eduardo Braga (PMDB-AM)


Com informações da Agência Senado